Fonte: OpenWeather

    Compra de vacinas


    CMM aprova PL que permite compra de vacina pela Prefeitura de Manaus

    Agora, o Executivo municipal poderá comprar os imunizantes diretamente com os fabricantes, além dos insumos necessários

     

    Com a presença de 40 vereadores, a matéria foi aprovada por unanimidade na casa legislativa
    Com a presença de 40 vereadores, a matéria foi aprovada por unanimidade na casa legislativa | Foto: Divulgação

    Manaus - A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 74/2021, de autoria do Executivo municipal, que autoriza a compra de vacinas contra a Covid-19 diretamente dos fabricantes dos imunizantes. Com a aprovação em plenário nesta segunda-feira (15), o processo de compra e distribuição das vacinas será facilitado e ganhará celeridade para imunizar a população mais rápido. 

    A votação do PL ocorreu em regime de urgência, para garantir agilidade no processo, e todos os 40 vereadores presentes foram a favor da aprovação, garantindo unanimidade na votação. Além da compra de vacinas diretamente com os fabricantes, o projeto dispõe também aquisição de equipamentos para a área da saúde, de medicamentos e de insumos. 

    Durante a sessão plenária, o vereador Professor Samuel (PL) exaltou a importância da vacinação em todo o mundo como prioridade para combater o coronavírus e parabenizou a Prefeitura de Manaus por priorizar o processo de imunização na cidade. O parlamentar destacou também que os professores deveriam ser prioridade para receber o imunizante, considerando o quanto são expostos em seu exercício.

    "Esse é um momento histórico. O Amazonas é o primeiro nos índices de vacinação a nível nacional. Nós sabemos que o Brasil precisa de políticas públicas para que possa sim fazer entender com que a vacina é um investimento, é uma prioridade única e tem que estar em primeiro lugar em todas as decisões mundiais. Só ela pode tentar fazer com que nós possamos buscar a vida que nós tínhamos há dois anos. Então quero parabenizar o prefeito David Almeida, é uma decisão forte, inteligente e que com certeza, corresponde às suas atitudes", destacou o vereador. 

    Importância da iniciativa 

    Presidente da Comissão de Saúde, o vereador Daniel Vasconcelos (PSC) definiu a iniciativa do prefeito como necessária, pois demostra que há uma preocupação da gestão com a saúde e o bem estar da população de Manaus, em meio à crise sanitária. 

    “Nesse momento, o município adquirir essas vacinas vai abrir outro leque de opções para vacinar a população que ainda não foi atendida. Já que a vacina é a única esperança e tenho certeza que vai melhorar e muito as nossas condições e, consequentemente, diminuir a pandemia em Manaus para a volta da normalidade”, enfatizou.

    O vereador Raulzinho (DEM) relembrou que ainda há muitos que temem se vacinar, causando uma baixa procura pelos postos de vacinação, e destacou a importância da população se conscientizar para prevenir o contágio do vírus. Raulzinho disse que uma campanha de vacinação mais incisiva deve ser realizada para tentar promover esse trabalho de conscientização.

    "Já foi comprovado que a vacina é o remédio eficaz contra a Covid-19. E a cidade que conseguir imunizar toda a população, com certeza, tende a crescer após a pandemia. Mas, eu pesquisando, estou sabendo que a prefeitura está tendo algumas dificuldades de avançar na vacinação em virtude de muitos ainda não quererem tomar a vacina. Enquanto não imunizar, a Prefeitura não pode avançar para outro seguimento. Tem que haver uma campanha, é o momento de conscientizar para as pessoas entenderem que não tomando a vacina, estarão atrasando o processo", afirmou o vereador.

    Procurados pela equipe de reportagem do Jornal EM TEMPO, a Prefeitura de Manaus não se manifestou sobre de quais fabricantes devem ser comprados os imunizantes, a quantidade ou como serão aplicadas as vacinas, se em um novo grupo ou continuidade dos que já estão sendo imunizados.

    Medida sancionada

    Foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última quarta-feira (10), a Medida Provisória (MP) 1.026/21, conhecida como MP das Vacinas, que passou a  autorizar para todos os estados e municípios brasileiros, a compra de vacinas e insumos, sem necessidade de licitação, além de contratar os serviços necessários, inclusive de vacinas ainda não registradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

    No mesmo dia, a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma resolução que regulamenta que estados e municípios importem as vacinas e medicamentos contra a Covid-19 que não possuem registro sanitário ou autorização de uso emergencial no Brasil.

    Leia Mais:

    Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização

    Vereadores de Manaus votam com urgência projeto para compra de vacinas

    Prefeitura amplia acesso de idosos para cadastro no Imuniza Manaus

    Comentários