Fonte: OpenWeather

    Estratégia


    Em reunião com Queiroga, Wilson Lima alinha ações de vacinações no AM

    O ministro defendeu que o Ministério da Saúde vai assumir a responsabilidade de coordenar a distribuição de insumos e oxigênio aos estados

     

    | Foto: Divulgação

    Manaus - O governador Wilson Lima foi um dos governadores que participou da primeira reunião do novo ministro da Saúde (MS), Marcelo Queiroga, nesta sexta-feira (26). No encontro virtual, o ministro apresentou a nova equipe de secretários do MS e foram discutidas estratégias para otimizar as ações do Plano Nacional de Imunização (PNI), distribuição de insumos e abastecimento de oxigênio medicinal.

    O ministro pediu apoio dos governadores no combate no Brasil da maior crise de saúde de escala global. Queiroga defendeu que o Ministério da Saúde vai assumir a responsabilidade de coordenar a distribuição de insumos e oxigênio. E disse que a pasta trabalha para disponibilizar mais doses de imunizantes aos estados.

    O controle da compra de insumos pelo Ministério da Saúde é uma das pautas defendidas pelo governador Wilson Lima. Para ele, sem esse controle, estados podem fazer grandes estoques e outras unidades da federação podem sofrer com o desabastecimento.

    Nova equipe

    Queiroga apresentou os nomes que irão compor a própria equipe do Ministério da Saúde. E anunciou a criação de uma secretaria específica para o enfrentamento da Covid-19.

    A Secretaria Executiva será chefiada por Rodrigo Castro, funcionário de carreira do Ministério da Economia, enquanto a Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES) fica aos comandos do médico Sérgio Okane, diretor executivo do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

     *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Wilson Lima inaugura leitos de UTI na maternidade Balbina Mestrinho

    Em Brasília, Wilson Lima defende vacinação em massa no Amazonas

    Wilson Lima divulga assinatura para compra de 1 milhão de vacinas

    Comentários