Fonte: OpenWeather

    Escolha


    Tjam deve confirmar Vânia Marinho como desembargadora do Estado

    A procuradora vai assumir a vaga do desembargador Djalma Martins, deixada devido sua aposentadoria

     

     Vânia é irmã do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell
    Vânia é irmã do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell | Foto: Divulgação

    Manaus - O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Domingos Jorge Chalub, marcou para o próximo dia 30 a escolha da lista tríplice dos promotores que serão indicados ao governador Wilson Lima para assumir o cargo de desembargador. A escolha do TJAM será com base na lista sêxtupla definida na última quinta-feira (25) em votação pelo Ministério Público em que a mais votada foi a procuradora Vânia Marques com 107 votos. A procuradora vai assumir a vaga deixada com a aposentadoria do desembargador Djalma Martins.

    Nos bastidores, o governador Wilson Lima (PSC) afirmou que aguarda a lista do Tribunal para nomear Vânia Marques como a nova desembargadora. Vânia é irmã do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell. 

    Confirmada a nomeação de Vânia Marques por Wilson Lima, ela será a sétima mulher a atuar como desembargadora no TJAM. Atualmente estão como desembargadora Socorro Guedes, Graça Figueiredo, Carla Reis (atual vice-presidente), Nélia Caminha (corregedora-geral), Joana Meireles, juíza Onilza Gerth (convocada para substituir Encarnação Sampaio, afastada pelo STJ), e juíza Mirza Thelma convocada para substituir interinamente a vaga aberta com a morte de Aristóteles Thury.

    A expressiva votação de Vânia Marques na eleição foi atribuída também ao prestígio e influência que o ministro Mauro Campbell tem hoje no Judiciário amazonense. Em 2017, Mauro Campbell apoiou Hamilton Saraiva dos Santos, que mesmo ficando em segundo lugar na lista sêxtupla do MPE, atrás de Fábio Monteiro, acabou sendo nomeado pelo então governador José Melo após ser o mais votado na lista tríplice do pleno do TJAM.

    Vânia Maria Marques Marinho é graduada em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), desde 1995, mestre em Direito Ambiental pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), desde 2004 e doutoranda em Direito Público pela UFMG/UEA. Atualmente, atua como promotora de Justiça de entrância final do Ministério Público do Estado do Amazonas. Vânia, também, atua como professora estatutária da UEA na área de Direito Ambiental.

    Leia mais:

    TJAM prorroga, novamente, restrições de atividades presenciais

    Vânia Marinho é favorita para assumir cargo na corte do TJAM

    A eleição do Conselho Tutelar está mantida, afirma MPE e TRE

    Comentários