Fonte: OpenWeather

    Serviço Indispensável


    Veja exemplos de como valorizar mais os trabalhadores da limpeza

    Garantias trabalhistas básicas e reconhecimento da importância da profissão são atitudes que fazem a diferença na vida dos trabalhadores

    Infelizmente, existe uma cultura de desvalorização das pessoas envolvidas nos serviços de limpeza
    Infelizmente, existe uma cultura de desvalorização das pessoas envolvidas nos serviços de limpeza | Foto: Divulgação

    Realizar a limpeza não é um trabalho fácil, seja em vias públicas, espaços privados ou mesmo nos hospitais - como tem acontecido frequentemente por conta da pandemia do novo coronavírus.

    Infelizmente, existe uma cultura de desvalorização das pessoas envolvidas nos serviços de limpeza. Isso é um grande erro por diversas razões: sem esses trabalhadores, a cidade não respiraria, os pacientes não estariam em locais higienizados e seguros, etc.

    Em épocas como a que vivemos, os indivíduos que atuam na linha de frente da limpeza urbana, nas residências de médicos e profissionais da saúde e na higienização de hospitais estão expostos a um perigo enorme. Como valorizar o trabalho dos profissionais em questão? Falaremos mais sobre isso abaixo.

    Trabalhadores da limpeza: como valorizá-los?

    O primeiro passo, claro, é reconhecê-los como trabalhadores e pessoas de extrema importância para a manutenção da sociedade. Desta forma, o mínimo é cumprimentá-los educadamente, agir de maneira a facilitar o seu trabalho e praticar cotidianamente a empatia.

    Como sabemos, existem diferentes nichos para trabalhadores da limpeza. Falaremos sobre eles a seguir e listaremos formas de tornar as atividades deles mais prazerosas, seguras e dignas.

    Trabalhadores domésticos

    Precisamos discutir as mazelas do trabalho doméstico durante e depois da pandemia do COVID-19. Para ser um colaborador doméstico, de acordo com a Lei complementar 150/15, é preciso prestar serviços de forma contínua, onerosa, subordinada e de finalidade não-lucrativa a uma pessoa ou família, no âmbito residencial, por mais de dois dias por semana.

    Se este é o caso, a primeira forma de valorizar o serviço deste tipo de trabalhador é por meio do reconhecimento dos seus direitos trabalhistas. É preciso, portanto, fazer a assinatura da carteira de trabalho, pagar, pelo menos, um salário mínimo e oferecer todas as condições necessárias para o ofício, além dos benefícios esperados, como transporte, alimentação, férias remuneradas, etc.

    Durante situações de calamidade pública, o ideal é dispensar os serviços de empregados domésticos, mas continuar pagando o salário. Estas pessoas ainda terão contas para quitar, mesmo que fiquem em casa. Sendo assim, remunerá-las é apenas o mais justo.

    Convém dizer que, no deslocamento até a casa na qual presta serviços, o funcionário doméstico pode entrar em contato com o novo coronavírus. Desse modo, além de se colocar em risco de vida, pode transmiti-lo para as pessoas que estão isoladas.

    Trabalhadores da limpeza de espaços públicos

    Como sabemos, houve um aumento significativo nas demissões. Entretanto, a população desempregada ainda precisa fazer o pagamento de suas contas básicas.

    Despesas com luz, água, alimentação da família e moradia não podem ficar para depois - especialmente quando a recomendação da Organização Mundial de Saúde é que se pratique o distanciamento social e o isolamento sempre que possível.

    Embora sejam remunerados e possuam direitos trabalhistas, em sua maioria, os trabalhadores de espaços públicos também precisam de atenção. Muitos deles, com salários reduzidos, precisam prover às suas famílias - muitas delas compostas por desempregados ou crianças - e garantir que nada falte.

    Campanhas como a “Vem Ser Mais Solidário - MT unido contra o coronavírus”, organizada no Mato Grosso, fazem distribuição de cestas básicas para funcionários de empresas terceirizadas. Desta forma, garante-se que mais famílias poderão respirar aliviadas durante um momento tão delicado.

    Vale a pena organizar, no seu bairro, um movimento de doações para as famílias mais vulneráveis. Com essa iniciativa, podem ser beneficiadas centenas de pessoas.

    Limpeza de hospitais

    Dado o fato de que os hospitais são fontes de contágio, os profissionais da área da limpeza destes locais devem agir com atenção redobrada: máscaras, protetores individuais, álcool 70% e higienização frequente das mãos não podem faltar.

    Para ajudar os que estão trabalhando na linha de frente do combate ao novo coronavírus, você pode, com a ajuda de sua comunidade, organizar cestas básicas, doações de máscaras e EPIs. Também é possível pedir, junto aos órgãos responsáveis, remuneração mais significativa para todos os envolvidos.

     *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Pedra hume para estrias? Conheça o poder natural dela

    1,5 toneladas de alimentos são doados a afetados pela pandemia

    Empresa de construção está em busca de parcerias em Manaus

    Comentários