Fonte: OpenWeather

    Pesquisa


    Enxaguantes bucais podem inativar coronavírus, diz estudo

    Em pesquisa publicada por universidade alemã, três dos oito produtos analisados conseguiram reduzir a concentração do vírus

    A pesquisa ainda afirma que os enxaguantes bucais não impedem a produção do vírus nas células | Foto: Divulgação

    Um estudo publicado pela Universidade Ruhr-Bochum, na Alemanha, mostrou que substâncias contidas em alguns enxaguantes bucais podem inativar o coronavírus em laboratório.

    No estudo divulgado pelo The Journal Of Infectious Diseases é considerado que a saliva é o principal local de transmissão do vírus. Os pesquisadores avaliaram oito enxaguantes bucais de diferentes fórmulas e marcas e, em cada teste, as partículas do coronavírus foram misturadas a uma substância recriada a partir da saliva para simular o gargarejo.

    Como resultado, os produtos analisados conseguiram reduzir a concentração do vírus das amostras e três dos oito enxaguantes conseguiram "reduzir significativamente a infecciosidade viral em até três ordens de magnitude", segundo o estudo. 

    A pesquisa ainda afirma que os enxaguantes bucais não impedem a produção do vírus nas células, mas conseguem reduzir a carga viral em um curto período.

    Estudos adicionais estão sendo desenvolvidos para analisar quanto tempo esse efeito dura na boca de pacientes já contaminados com a Covid-19.

    *Com informações da assessoria

    Comentários