Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Vacina indiana deve ficar pronta e ser comercializada em fevereiro

    Os primeiros resultados evidenciaram que a vacina indiana terá a validade de 24 meses contra a Covid-19

    A expectativa é que voluntários brasileiros participem da terceira fase dos experimentos.
    A expectativa é que voluntários brasileiros participem da terceira fase dos experimentos. | Foto: Reprodução

    Entrando na fase três dos testes, a vacina indiana, Covaxin, deve ser aprovada e comercializada a partir de fevereiro de 2021. A expectativa é que voluntários brasileiros participem da terceira fase dos experimentos. 

    Apesar de não existir nenhum tipo de acordo firmado entre Brasil e Índia, empresários e pesquisadores indianos, que estão trabalhando no desenvolvimento deste imunizante, estão em diálogo com o governo brasileiro. 

    Em suas primeiras duas vases, a vacina indiana não apresentou nenhum tipo de sintoma adverso grave. Participaram das pesquisas até mesmo pessoas que fazem parte do grupo de risco. Os primeiros resultados evidenciaram que a vacina indiana terá a validade de 24 meses contra a Covid-19.

    Leia mais: 

    Rússia começa a vacinar principais grupos de risco da Covid-19

    'Brasil não pode obrigar a população a se vacinar', defendeu Fausto Jr

    Governo federal investe em nova fábrica de vacinas da Fiocruz

    Comentários