Fonte: OpenWeather

    Vacina AstraZeneca


    FVS-AM reafirma segurança da vacina AstraZeneca para idosos

    A FVS-AM reforçou a importância da imunização no combate à Covid-19, sobretudo para a população idosa, mais vulnerável às complicações da doença

     

    | Foto: Brayan Riker

    O diretor-presidente em exercício da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Cristiano Fernandes, afirmou neste domingo (31) que todas as vacinas contra o novo coronavírus em uso no País, incluindo a AstraZeneca, seguem critérios rigorosos de qualidade e tiveram sua eficácia e segurança atestadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    A FVS-AM reforça a importância da imunização no combate à Covid-19, sobretudo para a população idosa, mais vulnerável às complicações da doença. Além da Anvisa, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) também aprovou o uso da AstraZeneca inclusive para idosos acima de 65 anos. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também se manifestou sobre a segurança desse imunizante contra a Covid-19 na população idosa.

     

    | Foto:

    Evento adverso – A FVS-AM esclarece que o caso de óbito de um idoso, notificado pela Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) no sábado (30) como evento adverso após a vacinação com a AstraZeneca, está sendo investigado pelo Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), da FVS em parceria com a Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).

     

    | Foto:

    A investigação segue protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS) no Plano Nacional de Imunização (PNI), em acordo com a Organização Panamericana de Saúde (OPAs) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), explica Solange Dourado de Andrade, infectologista responsável pela investigação de eventos pós-vacinais do Crie e também integrante do Comitê Interinstitucional de Farmacovigilância de Vacinas e outros Imunobiológicos (Cifavi), do MS.

    “Quando há um evento adverso o Crie investiga seguindo protocolos pré-estabelecidos. Neste caso específico notificado pela Semsa já iniciamos as investigações, com exames, coleta da história do paciente, preenchimento de questionários e outras análises”, afirmou Solange.

    A infectologista disse, ainda, que pelo fato do idoso que veio a óbito fazer parte de uma faixa etária em que é mais comum a existência de comorbidades, de riscos inerentes à idade, é preciso investigar a causalidade do evento.

    A previsão é que o laudo definitivo da necrópsia realizada no idoso, com autorização da família dele, fique pronto em 30 dias. Solange Andrade afirma, no entanto, que a população não deve temer o uso da vacina, que já tem comprovada a sua eficácia, segurança e imunogeneicidade, que é a capacidade da vacina estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos. “Certamente a vacinação tem um impacto muito importante na proteção dos idosos contra a Covid. Por isso é importante que confiem na eficácia da vacina, já comprovada inclusive pela agência reguladora europeia”, disse Solange.

    MS foi notificado – A FVS-AM informa que notificou o evento, no sábado (30), ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), do Ministério da Saúde.

    A Fundação explica que todas as secretarias municipais de saúde são orientadas, por meio da Nota Técnica nº 7, para que notifiquem de imediato a ocorrência de Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV).

    Com informações da assessoria*

    Leia mais:

    Prefeitura investiga morte de idoso após receber vacina AstraZeneca

    Mais de 40 mil doses de vacina contra Covid já foram aplicadas no AM

    Brasil deve receber até 14 milhões de vacinas de Oxford em fevereiro


    Comentários