Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Fim da vacinação de grupos prioritários é adiado para setembro

    Nova estimativa do governo federal é um adiamento em relação ao que previa o ex-ministro general Eduardo Pazuello

     

    Ministério diz que todas as pessoas que se encaixam nos critérios de prioridade devem receber a primeira dose até a 1ª quinzena de julho
    Ministério diz que todas as pessoas que se encaixam nos critérios de prioridade devem receber a primeira dose até a 1ª quinzena de julho | Foto: Giuliano Gomes

    O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira (21) que espera concluir a vacinação contra a Covid-19 das mais de 77 milhões de pessoas dos grupos prioritários em setembro. Na prática, a nova estimativa do governo federal é um adiamento em relação ao que previa o ex-ministro general Eduardo Pazuello.

    Agora, o ministério diz que todas as pessoas que se encaixam nos critérios de prioridade devem receber a primeira dose até a 1ª quinzena de julho. O prazo para concluir a vacinação é setembro, segundo a pasta, porque o intervalo entre as doses da vacina de Oxford/Astrazeneca é de até 3 meses.

    Apesar da estimativa, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que ainda não irá divulgar uma nova atualização do cronograma de entregas de vacinas aos estados. O tema é alvo de cobrança do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Divergências

    Na mais recente atualização do documento, feita em 19 de março, ainda constam a entrega de vacinas que não foram nem mesmo autorizadas para uso no Brasil, além de divergências como a previsão de entregas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Para abril, o ministério da Saúde prevê 21 milhões de doses, mas a fundação promete entregar 18,8 milhões.

    "(O cronograma) será atualizado dentro do prazo estabelecido", disse Queiroga após ser perguntado sobre quando uma nova versão do documento seria divulgada. Na terça-feira, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, deu prazo de cinco dias para o governo federal se manifestar em uma ação movida pela Rede Sustentabilidade que cobra a divulgação detalhada do cronograma de recebimento de vacinas.


    * Com informações do G1


    Leia Mais:


    Estudo indica que Covid-19 pode causar impotência sexual

    Estudo aponta que brasileiros vivem 2 anos a menos por causa da Covid

    Manaus contabiliza 402 mil doses de vacinas em grupos prioritários


    Comentários